• +351 21 800 89 48
  • secretariado@apah.pt
José Luís Gil In noticia

Faleceu o administrador hospitalar e humanista José Luís Gil

A 20 de abril de 2021, faleceu o Administrador Hospitalar e humanista José Luís Gil

José Luís Domingues Gil nasceu em 1947. Licenciou-se em Finanças pelo Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras em 1975. Em 1977 obtém o diploma em Administração Hospitalar pela Escola Nacional de Saúde Pública.

Do seu extenso percurso profissional, como Administrador Hospitalar, destaca-se o exercício de funções como vogal da Comissão instaladora e do Conselho de Gerência do Hospital Distrital de Portimão (1977-1979);

Em 1980 assume funções como Administrador Hospitalar nos Hospitais Civis de Lisboa. Aqui desempenhou inúmeras funções de entre as quais se salientam a de Administrador-Adjunto do Hospital de São José (1981-1982) e do Conselho de Gerência do Hospital de Santa Marta (1983). Ao Hospital de Santa Marta retorna como Administrador Hospitalar de 1995 a 2003.

Em 1989 é nomeado adjunto do então Diretor-Geral, Professor Nogueira da Rocha, na Direção Geral de Instalações e Equipamentos da Saúde; em 1990 é nomeado adjunto do Diretor-Geral dos Hospitais, Dr. Delfim Rodrigues, e em 1992 de adjunto do Diretor-Geral da Saúde, Dr. Delfim Rodrigues; coordena ainda a equipa de programação funcional de novos hospitais e centros de saúde de nova geração (1990-1995).

De 1993 a 1995 exerce funções como vogal executivo da primeira Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo.

Granjeou ainda enorme admiração a nível internacional, como representante de Portugal no Comité Hospitalar Europeu e do Projeto Europeu COSTAIM.

Conclui a sua carreira profissional como Administrador Hospitalar 1.º grau no Hospital Júlio de Matos, com funções de liderança na área estratégica “Comunidade e Cidadania”.

Foi mentor, fundador e Presidente da Humanus – Associação Humanidades, Instituição Particular de Solidariedade Social fundada em 1998, cuja missão visa contribuir para o reforço do humanismo, como força agregadora e de coesão e inclusão intervindo no sector social, com vista a promover a inclusão pessoal, social e profissional de cidadãos desfavorecidos em situação de risco com uma vocação orientada para a Mulher, particularmente, quando jovem e em idade fértil.

Em 2000 funda e dirigi a Revista HUMANIDADES – Cultura e Cidadania

Perante a inutilidade de qualquer consolo na perda, ficará sempre na memória de todos o exemplo do humanista, do profissional de excelência, do empreendedor, do seu apurado sentido de humor, da sua generosidade e do seu gosto pela vida.

Aos seus familiares e amigos, a Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares apresenta neste momento de dor e tristeza as mais sentidas condolências.

A cerimónia fúnebre tem início pelas 10h do dia 22 de abril (5.ª feira) com uma vigília na Igreja Santa Joana Princesa, Avenida dos EUA em Lisboa, saindo o funeral às 15h30 para o Cemitério dos Olivais onde será cremado às 16h00.