ENSP - Escola Nacional de Saúde Pública

Patient Centered Care

Local:

Escola Nacional de Saúde Pública

A quem se dirige:

Executivos de serviços e empresas de saúde, Gestores de cuidados de saúde, Médicos, enfermeiros, farmacêuticos e outros técnicos ou assistentes administrativos que trabalham nos serviços de saúde.

Preço:

Sócios APAH: 300€
Mais de 3 inscrições por empresa: 300€ cada inscrição
Valor Acresce IVA à taxa legal em vigor.

Datas:

Cursos abrem por manifestação de interesse, informações adicionais contacte-nos através do e-mail:  academia@apah.pt

Metodologia:

    • Sessões expositivas e interativas, com a participação dos alunos, nomeadamente na análise de casos.

Objetivos:

    • Familiarizar os participantes com os conceitos relativos aos cuidados centrados no doente;
    • Sensibilizar os participantes para as vantagens de centrar os cuidados de saúde nos doentes;
    • Listar um conjunto de medidas que o participante pensa poder implementar na organização de saúde em que trabalhe de forma a tornar os cuidados mais centrados no doente.

Programa:

    • Conceitos;
    • Dimensões e atributos de um sistema de saúde centrado no doente:
  • Área de relações interpessoais
  • Área clínica
  • Aspetos estruturais
    • Papel dos diferentes profissionais num sistema de saúde centrado no doente;
    • Como medir se o sistema está centrado no doente;
    • Sistema de informação centrado nos doentes;
    • Impacto dos cuidados centrados no doente.
Alexandre Vieira Abrantes
Médico, doutorado em Saúde Pública, Professor Associado com Agregação da Escola Nacional de Saúde Pública.
Coordenador do Departamento de Políticas e Gestão de Organizações de Saúde; Vice-presidente da Cruz Vermelha Portuguesa; 25 anos de carreira em saúde global no Banco Mundial.
Qualidade e segurança do doente em ambiente hospitalar

Este seminário revê as bases que enquadram as questões da qualidade em saúde e da segurança do doente, discutindo depois um conjunto de temas centrais na atual prestação de cuidados.

Local:

Escola Nacional de Saúde Pública

A quem se dirige:

Administradores hospitalares, gestores e profissionais de saúde e outros com interesse na matéria.

Preço:

Sócios APAH*: 400€
Mais de 3 inscrições por empresa: 400€ cada inscrição
Não Associados: 440€
* Entidades Parceiras

Valor Acresce IVA à taxa legal em vigor.

Metodologia:

    • Sessões expositivas e interativas, com a participação dos alunos, nomeadamente na análise de casos.

Objetivos:

    • Discutir o estado atual, em termos de qualidade, dos cuidados de saúde prestados e alguns fatores explicativos do mesmo;
    • Estar familiarizados com alguns dos principais nomes e metodologias da área;
    • Estar familiarizados com processos de acreditação; medidas de estrutura, processos e resultados; guidelines e sua implementação; avaliação de resultados e a importância do ajustamento pelo risco;
    • Discutir a relação entre modelos de pagamento e qualidade, nomeadamente o P4P;

 

    • Perceber o papel da satisfação dos utentes e analisar de forma crítica inquéritos;
    • Identificar a importância dos aspetos da segurança do doente e da gestão do risco como componente integrante da qualidade da prestação de cuidados de saúde;
    • Reconhecer a importância da análise das causas e do impacte que estão subjacentes ou que decorrem da ocorrência de eventos adversos;
    • Interpretar as questões da segurança do doente numa lógica sistémica e integrada;
    • Discutir desafios e fatores de sucesso da mudança.

Programa:

 

    • Qualidade em saúde: ponto de situação e causas;
    • História e metodologias da qualidade em saúde;
    • Avaliações de estrutura, medidas de processo e avaliações de resultados;
    • Sistemas de pagamento e qualidade em Saúde;
    • A satisfação dos utentes;
    • Gerir a mudança.

 

    • Relação entre a Segurança do Doente e Qualidade em Saúde;
    • Frequência de eventos adversos e principais aspetos da sua prevenção e impacte;
    • O Contexto da Segurança do Doente: indivíduos/equipas e o ambiente;
    • Determinantes do erro/falhas: condições ativas e condições latentes;
Paulo Boto
Professor Auxiliar no Departamento de Políticas e Gestão de Sistemas de Saúde da ENSP-NOVA.
Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Mestre em Health Services Management pela London School of Hygiene & Tropical Medicine. Especialista em Administração Hospitalar pela Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa. Doutorado em Health Policy and Management pela Johns Hopkins School of Public Health. Professor Auxiliar no Departamento de Políticas e Gestão de Sistemas de Saúde da ENSP-NOVA. Responsável pedagógico por unidades curriculares na área da qualidade em saúde aos Cursos de Mestrado em Gestão da Saúde e de Especialização em Administração Hospitalar, desde o ano letivo 2006-07. Coordenador do Curso de Mestrado em Gestão da Saúde desde 2016.
Paulo Sousa
Doutor em Saúde Pública, especialidade em Politica, Gestão e Administração pela ENSP-NOVA
Professor Auxiliar do grupo de disciplinas de Estratégias de Acção em Saúde. Coordenador do Mestrado em Saúde Pública. Coordenador do Curso Internacional em Qualidade em Saúde e Segurança do Doente. Responsável pela unidade curricular de Segurança do Doente e Gestão do Risco. Tem participado, a convite da OMS, em várias reuniões de peritos na área da Qualidade em Saúde e Segurança do Doente. Membro da Comissão Executiva do Desafio Gulbenkian Stop Infeção Hospitalar.
Saúde Digital e Medicina de Precisão

Este seminário visa explorar, reconhecer e debater o crescente impacto da revolução digital nas diversas vertentes dos cuidados de saúde, perspetivando ainda a sua interação com desenvolvimentos recentes na área da biomedicina que prometem iniciar uma nova era onde as estratégias de promoção da saúde, de prevenção da doença e da prestação de cuidados serão mais precisos e individualizados, concretamente direcionadas para o paciente certo, na dose certa, na altura certa, permitindo obter ganhos em saúde e concretizar uma gestão mais inteligente, eficaz e eficiente dos processos, das instituições e das políticas de saúde.

Local:

Escola Nacional de Saúde Pública

A quem se dirige:

Administradores hospitalares, gestores e profissionais de saúde e outros com interesse na matéria.

Preço:

Sócios APAH: 400€
Mais de 3 inscrições por empresa: 400€ cada inscrição
Valor Acresce IVA à taxa legal em vigor.

Datas:

Cursos abrem por manifestação de interesse, informações adicionais contacte-nos através do e-mail:  academia@apah.pt

Metodologia:

    • Exposição teórica em sistema participativo, análise crítica e discussão de casos.

Objetivos:

    • Analisar e debater as principais implicações éticas, legais e sociais da saúde digital e da medicina de precisão;
    • Identificar desafios futuros para os sistemas de saúde, para a gestão em saúde e para a saúde pública numa nova era resultante da interseção da revolução digital com diferentes áreas da biomedicina.

Programa:

    • Implicações da revolução digital na área da saúde: mHealth, eHealth, wearables, inteligência artificial, robótica e outras questões emergentes;
    • Fundamentos científicos e questões emergentes na área da biomedicina: genómica e outras ómicas (testes preditivos e de diagnóstico, terapia genética, biobancos e bases de dados associadas) medicina regenerativa, nanotecnologia;
    • Implicações éticas, legais e sociais da saúde digital e da medicina personalizada – consentimento informado, privacidade, confidencialidade e proteção de dados, propriedade do material biológico, equidade, desigualdades e desumanização;
    • A saúde digital, a medicina personalizada, a inovação e a emergência de novos mercados na área da saúde;
    • O papel fundamental da saúde pública numa nova era de cuidados de saúde individualizados.
João Valente Cordeiro
Licenciado e Doutorado em Bioquímica e Licenciado em Direito.
Licenciado e Doutorado em Bioquímica e Licenciado em Direito. Professor Auxiliar Convidado da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa. Professor na Escola Doutoral da Universidade Nova de Lisboa. Investigador do Centro de Investigação em Saúde Pública (CISP) da Universidade Nova de Lisboa. Advogado na área do Direito da Saúde e Biodireito. Principais áreas de interesse e atividade: Direito e a Ética da Saúde, Ciência e Tecnologia.
Metodologias-de-custeio
Metodologias de custeio em organizações de saúde

Local:

Escola Nacional de Saúde Pública

A quem se dirige:

Administradores hospitalares, gestores e profissionais de saúde e outros com interesse na matéria.

Preço:

Sócios APAH*: 300€
Mais de 3 inscrições por empresa: 300€ cada inscrição
Não Associados: 330€
* Entidades Parceiras
Valor Acresce IVA à taxa legal em vigor.

Objetivos:

    • Reconhecer a importância da gestão de custos por utente em organizações de saúde;
    • Conhecer os conceitos relacionados com a gestão de custos em organizações de saúde;
    • Identificar as principais fontes de informação existentes sobre custos de organizações de saúde;
    • Descrever as principais metodologias, instrumentos e técnicas de apuramento de custos;
    • Identificar as vantagens e desvantagens das metodologias de apuramento de custos.

Metodologia:

    • O seminário tem um cariz prático. Apoia-se numa apresentação de metodologias e iniciativas concretas para identificar e reduzir as readmissões, cuja implementação prática é analisada detalhadamente.
      .

Programa:

      • A importância do apuramento de custos por utente em organizações de saúde;
      • Conceitos básicos de custeio e principais fontes de informação sobre custos;
      • Os objetos de custeio em saúde;
      • Metodologias de apuramento de custos por utente: bottom-up e top-down;
      • Estimativas de apuramento de custos: aplicação à realidade portuguesa em contexto hospitalar e em cuidados de saúde primários.
Rui Santana
Professor Auxiliar no Departamento de Politicas e Gestão dos Sistemas de Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública
Professor Auxiliar no Departamento de Politicas e Gestão dos Sistemas de Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade NOVA de Lisboa (ENSP-NOVA). Tem como áreas de interesse a gestão de custos em organizações de saúde, integração de cuidados de saúde e financiamento de organizações de saúde.
Avaliação económica de tecnologias de saúde
Avaliação Económica de Tecnologias de Saúde

Local:

Escola Nacional de Saúde Pública

A quem se dirige:

Administradores hospitalares, gestores e profissionais de saúde e outros com interesse na matéria.

Preço:

Sócios APAH: 300€
Mais de 3 inscrições por empresa: 300€ cada inscrição

Valor Acresce IVA à taxa legal em vigor.

Datas:

Cursos abrem por manifestação de interesse, informações adicionais contacte-nos através do e-mail:  academia@apah.pt

Metodologia:

    • A metodologia de ensino é variada e procura promover uma aprendizagem ativa e participada, com leitura prévia de textos-base e elaboração de exercícios práticos. Um aspecto fundamental é a discussão de implicações dos temas de ensino para a prática de gestão de organizações de saúde.

Objetivos:

    • Compreender o enquadramento da avaliação económica em saúde em Portugal;
    • Desenvolver a capacidade dos formandos para interpretar estudos de avaliação económica em saúde;
    • Oferecer, através de exemplos concretos retirados da experiência nacional e internacional, um panorama da moderna avaliação económica de tecnologias de saúde;
          • Refletir sobre a forma de incorporação de ideias, métodos e resultados da avaliação económica em saúde na prática quotidiana da gestão de serviços de saúde.

Programa:

    • Avaliação de tecnologias da saúde em Portugal;
    • Avaliação económica de tecnologias da saúde: Principais técnicas de análise;
    • Medição e valorização de custos;
    • Medição e valorização de consequências;
    • Avaliação económica e tomada de decisão.
João António Pereira
Professor Catedrático de Economia da Saúde, ENSP/NOVA. Director, ENSP/NOVA.
Contratualização Interna
Contratualização Interna

Enquadra a contratualização em saúde enquanto abordagem para a criação de valor. Estabelece as suas componentes elementares, em torno da cadeia de valor em saúde e no contexto do financiamento, distribuição e gestão de recursos em saúde, entre as organizações e dentro das organizações. Proporciona uma introdução à contratualização, enquanto modelo indutor de inovação em saúde.

Local:

Escola Nacional de Saúde Pública

A quem se dirige:

Administradores hospitalares, gestores e profissionais de saúde e outros com interesse na matéria.

Preço:

Sócios APAH: 300€
Mais de 3 inscrições por empresa: 300€ cada inscrição

Valor acresce IVA à taxa legal em vigor.

Datas:

Cursos abrem por manifestação de interesse, informações adicionais contacte-nos através do e-mail:  academia@apah.pt

Metodologia:

Exposição teórica em sistema participativo, análise crítica e discussão de casos e construção coletiva de um caso para a consolidação dos conhecimentos.

Objetivo:

  • Discutir as diferentes dimensões da contratualização que proporcionam eficiência;
  • Compreender o processo de contratualização na definição de indicadores e metas para a satisfação das necessidades de saúde de uma dada população;
  • Desenvolver um conjunto de competências e atividades analíticas complexas, no sentido de estabelecer a relação entre as necessidades em saúde identificadas e as opções de resposta das organizações prestadoras de cuidados de saúde;
  • Estabelecer prioridades em contextos nacionais, regionais ou organizacionais para a otimização dos recursos disponíveis.

Programa:

  • O pensamento estratégico, no contexto do financiamento e da contratualização em serviços de saúde;
  • O efeito modelador da contratualização e das diferentes modalidades de pagamento no comportamento dos agentes;
  • Contratualização externa e interna: experiências e tendências;
  • A diferença entre a produção e o desempenho, no contexto do Contrato-Programa: o recurso a ferramentas de apoio à contratualização, como o Balanced Scorecard, a gestão matricial e os key performance indicators.
Ana Escoval
Presidente
CH Lisboa Central
Rute Simões Ribeiro
Doutoranda em Saúde Pública na Especialidade de Política, Gestão e Administração de Saúde
Licenciada em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, com Especialização em Administração Hospitalar pela Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade NOVA de Lisboa (ENSP/UNL), é doutoranda em Saúde Pública na Especialidade de Política, Gestão e Administração de Saúde, na mesma instituição, e exerce funções como investigadora também na ENSP/UNL, no Grupo de Investigação dedicado às Políticas e Administração de Saúde, na linha de investigação sobre Contratualização em Saúde. Integra a Direção da Associação Portuguesa para a Promoção da Saúde Pública (APPSP), a Comissão Científica do Prémio de Boas Práticas em Saúde da Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Hospitalar (APDH) e o corpo docente da disciplina de Financiamento e Contratualização em Saúde na ENSP/UNL.
Readmissões hospitalares
Readmissões hospitalares e a continuidade de cuidados – 2ª Edição

As readmissões hospitalares são um evento indesejável sob o ponto de vista das instituições, dos profissionais e dos doentes, pelo seu efeito negativo sobre os resultados em saúde e sobre os custos do tratamento. A continuidade de cuidados é essencial para que se consiga reduzir a dimensão deste problema e o volume de doentes que se encontram numa verdadeira “porta giratória” entre o internamento e o local onde residem (domicílio, lar, ou outros).

Local:

Escola Nacional de Saúde Pública

A quem se dirige:

Administradores hospitalares, gestores e profissionais de saúde e outros com interesse na matéria.

Preço:

Sócios APAH*: 300€
Mais de 3 inscrições por empresa: 300€ cada inscrição
Não Associados: 330€
* Entidades Parceiras

Valor acresce IVA à taxa legal em vigor.

Metodologia:

O seminário tem um cariz prático. Apoia-se numa apresentação de metodologias e iniciativas concretas para identificar e reduzir as readmissões, cuja implementação prática é analisada detalhadamente.

Objetivo:

Atualizar e consolidar os conhecimentos dos participantes sobre como identificar as readmissões hospitalares evitáveis e o que fazer para melhorar a continuidade de cuidados e reduzir as readmissões.

Programa:

  • Distinção entre readmissões evitáveis e não evitáveis
  • Aspetos práticos na identificação das readmissões evitáveis
  • Relação entre continuidade de cuidados no pós-alta e as readmissões
  • Iniciativas para redução das readmissões nos hospitais
Silvia Lopes
Professora auxiliar da ENSP-NOVA
Coordenadora do Curso de Especialização em Administração Hospitalar. Autora do estudo "Can Vertical Integration Reduce Hospital Readmissions? A Difference-in-Differences Approach", publicado na revista Medical Care (EUA). Tem em curso diversos trabalhos na temática das readmissões, seja em grupos específicos de doentes (por patologia ou tipo de cirurgia), seja relacionados com patient-centered care.
Integração de Cuidados
Integração de cuidados de saúde: casos práticos

Local:

Escola Nacional de Saúde Pública

A quem se dirige:

Administradores hospitalares, gestores e profissionais de saúde e outros com interesse na matéria.

Preço:

Sócios APAH: 300€
Mais de 3 inscrições por empresa: 300€ cada inscrição
Valor Acresce IVA à taxa legal em vigor.

Datas:

Cursos abrem por manifestação de interesse, informações adicionais contacte-nos através do e-mail:  academia@apah.pt

Objetivos:

    • Reconhecer a importância da temática;
    • Conhecer o corpo conceptual, o enquadramento nacional e internacional da temática da integração de cuidados de saúde;
    • Saber aplicar os principais instrumentos de apoio ao processo de integração;
    • Conhecer, interpretar e aplicar a evidência sobre integração de cuidados;
    • Contribuir para o debate e difusão da integração de cuidados de saúde.

Metodologia:

    • O seminário tem um cariz prático. Apoia-se numa apresentação de casos práticos onde são discutidos os principais conceitos e metodologias aplicadas em contextos onde se desenvolvem projectos de integração de cuidados de saúde.

Programa:

      • A fragmentação do sistema de saúde: causas e consequências;
      • Conceitos e definições de integração e integração de cuidados de saúde;
      • Enquadramento nacional e internacional da integração e principais fontes de informação;
      • As dimensões, os modelos, graus e evidência sobre integração e integração de cuidados de saúde;
      • Apresentação de casos práticos.
Rui Santana
Professor Auxiliar no Departamento de Politicas e Gestão dos Sistemas de Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública
Professor Auxiliar no Departamento de Politicas e Gestão dos Sistemas de Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade NOVA de Lisboa (ENSP-NOVA). Tem como áreas de interesse a gestão de custos em organizações de saúde, integração de cuidados de saúde e financiamento de organizações de saúde.
Confidencialidade e proteção de dados em saúde
Confidencialidade e proteção de dados em saúde

Local:

Escola Nacional de Saúde Pública

A quem se dirige:

Administradores hospitalares, gestores e profissionais de saúde e outros com interesse na matéria.

Preço:

Sócios APAH*: 300€
Mais de 3 inscrições por empresa: 300€ cada inscrição
Não Associados: 330€
* Entidades Parceiras

Valor Acresce IVA à taxa legal em vigor.

 

Objetivos:

    • Identificar os conceitos de proteção de dados, dados pessoais e confidencialidade de dados de saúde;
    • Distinguir entre direito à confidencialidade e direito à vida privada;
    • Conhecer as leis aplicáveis à proteção de dados de saúde;
    • Conhecer as repercussões do novo regulamento europeu de proteção de dados;
    • Identificar casos de quebra de confidencialidade nos serviços de saúde e suas sanções.

Metodologia:

    • O seminário tem um cariz essencialmente teórico mas serão apresentados casos práticos exemplificativos da temática.

Programa:

      • Introdução histórica aos conceitos de proteção de dados, direito à vida privada e direito à confidencialidade;
      • Conceitos básicos da proteção de dados: dados pessoais, tratamento de dados, direitos do titular dos dados;
      • Análise das leis aplicáveis à proteção de dados de saúde;
      • Análise do novo regulamento europeu de proteção de dados;
      • Resolução de casos práticos.
Paula Lobato de Faria
Professora Associada no Departamento de Ciências Sociais da Saúde da ENSP-NOVA
É Professora Associada no Departamento de Ciências Sociais da Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade NOVA de Lisboa (ENSP-NOVA). Tem como áreas de interesse os aspetos legais e éticos da prestação de cuidados de saúde e da saúde pública, os direitos humanos e as implicações ético-legais das novas tecnologias aplicadas à saúde.