EnglishPortuguese
  • Apartado 13040 Estação CTT Casal Ribeiro, 1000-994 Lisboa
  • Brevemente Disponível
nho dos Hospitais no IPO Coimbra

O IPO de Coimbra acolheu o Caminho dos Hospitais

10.ª edição do Caminho dos Hospitais passou pelo Instituto Português de Oncologia de Coimbra.

Como é habitual, a agenda do Caminho dos Hospitais foi preenchida com reuniões com o Conselho de Administração, Administradores Hospitalares e sessão de debate aberta a toda a comunidade hospitalar.

Reunião de Administradores Hospitalares
Enquanto presidente do Conselho de Administração do IPO de Coimbra, Carlos Santos foi o anfitrião do evento.
“É sempre muito positivo o contacto entre a APAH, os Conselhos de Administração e os administradores hospitalares na identificação de problemas que atualmente a gestão hospitalar atravessa”

afirma Alexandre Lourenço, presidente da APAH.

Este Caminho dos Hospitais teve ainda dois momentos relevantes: a homenagem carreira a Helena Reis Marques e a participação do Emérito Administrador Hospitalar Júlio Reis, do I Curso de Especialização em Administração Hospitalar.

Júlio Reis

Júlio Reis, Emérito Administrador Hospitalar

Em janeiro, o Caminho dos Hospitais vai passar pelo Norte Alentejano.

Veja aqui a Galeria de imagens do Caminho dos Hospitais no IPO de Coimbra.

 

Caminho dos Hospitais “Os desafios da Cibersegurança na Saúde“

A crescente utilização de meios tecnológicos na área da saúde permite disponibilizar informação aos cidadãos e profissionais de saúde em tempo útil, incrementando, no entanto, a sua exposição ao risco. Por outro lado, o atual nível de complexidade dos sistemas de informação e os riscos que lhes são inerentes, reclamam a criação e manutenção de meios que garantam a adequada segurança. Recentemente, têm vindo a verificar-se um crescente número de incidentes de segurança, representando uma ameaça para o funcionamento das redes e dos sistemas de informação

Nesta edição, o Caminho dos Hospitais debateu “Os desafios da Cibersegurança na Saúde“ contando com um excelente Painel de oradores, estando a moderação a cargo de Helena Reis Marques.

Da sessão “Os desafios da cibersegurança na saúde”, importa realçar as seguintes mensagens:

  1. Numa tentativa de aproximação da legislação aos avanços tecnológicos, prevê-se a entrada em vigor do novo enquadramento jurídico de proteção de dados em maio de 2018, sob a forma de Regulamento. A título de exemplo, quando comparado com a Diretiva 95/46/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, o novo diploma possibilitará: (i) uma diferenciação mais permissiva no tratamento de dados para fins assistenciais e de investigação; (ii) o recurso à pseudoanonimização e (iii) a criação da figura de “Data Protection Officer”.
  2. Contudo, a tecnologia implementada atualmente em Portugal não acompanha o novo Regulamento de proteção de dados. Na verdade, em termos de cibersegurança há ainda um caminho a percorrer, por forma a garantir a proteção dos dados face às crescentes ameaças. Note-se que os incidentes de cibersegurança no SNS têm vindo a aumentar, pelo que importa assegurar a sua notificação aos SPMS (conforme previsto no Despacho n.º 1348/2017, de 8 de fevereiro).
  3. É, assim, imprescindível apostar na formação e no investimento tecnológico na área da segurança, devendo ser reforçada: (i) a formação a utilizadores das TIC;  (ii) a filtragem da informação via e-mail e via WEB e (iii) a adoção de políticas comuns de gestão de risco e de estratégias de combate à fraude.
  4. Ora, criando-se uma cultura de gestão do risco e de segurança e proteção dos dados nos profissionais do setor da saúde, contribuiu-se para que os mesmos conheçam e apliquem os direitos e deveres dos utentes e dos profissionais no tocante a estas matérias. Neste sentido, a APAH aposta na formação com parceiros estratégicos tendo, para efeitos de gestão de informação de saúde, constituído um grupo de trabalho em novembro de 2017.

Um roteiro de inclusão para as questões da atualidade

Caminho dos Hospitais

Caminho dos Hospitais em Matosinhos

Caminho dos Hospitais aposta numa estratégia de proximidade para com os seus associados, criando mecanismos que atenuem situações de periferia através de visitas e reuniões programáticas mensais às instituições de saúde do SNS, de forma descentralizada, dando especial enfoque a questões da atualidade.

A par da articulação com os Administradores Hospitalares locais, procura-se a comunicação, a cooperação e a excelência no contacto com os respectivos Conselhos de Administração, conhecendo a realidade e os desafios de cada hospital, promovendo-se a qualidade da gestão hospitalar. Em paralelo são organizadas sessões de debates temáticos para as quais a APAH convida todos os associados e a comunidade hospitalar a participar.

Edições anteriores

A iniciativa teve o seu início a 12 de julho no Hospital de Santa Luzia de Viana do Castelo – Unidade Local de Saúde (ULS) do Alto Minho, E.P.E. e conta Já com nove edições: