EnglishPortuguese
  • Av. do Brasil 53, 1749-002 Lisboa
  • +351915780796
  • +351915780796
  • secretariado@apah.pt

CRI no Hospital de São João

DETALHES DO EVENTO :

  • Data:16-01-2018
  • Horário:11:00
  • Localização:Aula Magna do Hospital de São João

A Portaria n.º 330/2017 veio definir o modelo de Regulamento interno dos Centros de Responsabilidade Integrados (CRI) a aplicar nas Entidades Públicas Empresariais do Serviço Nacional de Saúde.

A Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), em parceria com a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), pretende melhorar o conhecimento sobre este modelo organizacional.

Assim, promovemos inicialmente três sessões de esclarecimento que visam sensibilizar os profissionais de saúde para o desenvolvimento destas estruturas orgânicas.

A primeira sessão realiza-se na Aula Magna do Hospital de São João, pelas 11 horas do dia 16 de janeiro.

 

Outras sessões terão lugar:

  • Hospitais da Universidade de Coimbra – dia 22 de janeiro – 11horas | Auditório A
  • Hospital de Santa Maria – 11h30 – dia 29 de janeiro – Auditório João Lobo Antunes – Edifício Egas Moniz

 

Centros de Responsabilidade Integrados (CRI)

Os Centros de Responsabilidade Integrados (CRI) têm como objetivo:

  • potenciar os resultados da prestação de cuidados de saúde,
  • melhorar a acessibilidade dos utentes,
  • melhorar a qualidade dos serviços prestados,
  • aumentar a produtividade dos recursos aplicados.

Os CRI são definidos como estruturas orgânicas de gestão intermédia.

Dependem dos conselhos de administração, das entidades onde se inserem, com os quais estabelecem um processo de contratualização interna, através do qual negoceiam:

  • compromisso de desempenho assistencial e económico-financeiro para um período de três anos.

Os CRI são constituídos por equipas multidisciplinares que voluntariamente se proponham aderir a um modelo de organização orientado por:

  • objetivos negociados,
  • transparência de processos,
  • responsabilização das partes por um projeto comum,

que reconhece e premeia o desempenho coletivo e individual.

Os CRI são dotados dos recursos materiais necessários ao exercício da sua atividade, respondendo pelo respetivo controlo da utilização e prestando contas no que respeita aos resultados assistenciais alcançados e aos custos e aos proveitos associados, sendo estes últimos valorizados em função de tabelas de preço aprovadas para os vários serviços contratados.

Os CRI assentam na responsabilização individual e das equipas pela operacionalização da reorganização interna das instituições prestadoras de cuidados de saúde, motivando os profissionais para o trabalho no SNS, assegurando:

  • o desenvolvimento das melhores práticas clínicas centradas nas necessidades dos utentes,
  • adaptando as instituições de saúde a formas contemporâneas de gestão eficiente
  • e garantindo a respetiva sustentabilidade económica e financeira.

Para este objetivo, os CRI deverão possuir instrumentos de gestão, designadamente ao nível da contabilidade, que valorizem todas as transações com outros serviços, internos ou externos à instituição do SNS onde se inserem.

Consultar a Portaria n.º 330/2017 de 31 de outubro

Conheça a posição da APAH sobre os CRI aqui